Canal de Entretenimento, filmes, lançamentos, trailers de cinema, notícias, trailers de jogos, programas de televisão, jogos pc, xbox, playstation.

Viver para Cantar e outros filmes podem ser vistos gratuitamente no #EmCasaComSesc

0

Viver para Cantar e outros filmes podem ser vistos gratuitamente no #EmCasaComSesc
Foto: Divulgação/SESC 

Em tempos de pandemia, o Sesc continuou levando filmes gratuitamente para os espectadores através do projeto #EmCasaComSesc, em 2020, que já soma mais de um milhão de espectadores. 

O ano de 2021 começou e quatro novos filmes estão disponíveis para serem conferidos ao longo de janeiro pela plataforma on-line do Sesc. Confira a descrição do evento, compartilhada no Facebook do Sesc Sorocaba, para conhecer os projetos em questão:

Em 2020 as sessões de Cinema #EmCasaComSesc exibiram mais de 200 filmes para 1 milhão de espectadores! 

Este ano continuamos trazendo semanalmente uma seleção de filmes cuidadosamente pensada para você. 

Pra começar tem os filmes “Viver para Cantar” e “A Espuma dos Dias”, e os documentários “Torquato Neto – Todas as Horas do Fim” e “Filhos de João – Admirável Mundo Novo Baiano”, representando com louvor o cinema documental e a música brasileira.

Em “Viver para Cantar” (2019), do chinês Johnny Ma, conhecemos uma pequena trupe de ópera de Sichuan, que é administrada por Zhao Li. Quando ela recebe o aviso sobre a demolição de seu teatro, luta para procurar por um novo espaço, enquanto a ópera e seus personagens fantásticos começam a se infiltrar no mundo real.

Baseado no romance do escritor francês Boris Vian, “A Espuma dos Dias” (2013), de Michel Gondry, conta a história de Colin, um jovem rico, que adora jazz e patinar com seus melhores amigos. Ele conhece Chloë, e logo ambos mergulham numa inebriante paixão. Mas ela sofre de uma doença incomum, já que uma flor que cresce em um de seus pulmões. 

O documentário “Torquato Neto – Todas as Horas do Fim” (2018), de Marcus Fernando e Eduardo Ades, apresenta a trajetória profissional e artística do cineasta, músico e jornalista, desde sua juventude, quando ainda morava na sua cidade natal, Teresina (Piauí), até seu aniversário de 28 anos, quando cometeu suicídio. A obra é uma homenagem a um dos responsáveis pela revolução artística brasileira durante a Tropicália, no final da década de 1960.

Já “Filhos de João – Admirável Mundo Novo Baiano” (2008), de Henrique Dantas, traça um panorama da música popular brasileira dos anos 1960 e 1970, por meio da trajetória do grupo Novos Baianos.

Para conferir, acesse: www.sescsp.org.br/cinemaemcasa

Por Karoline Póss

Fonte: Cinema10

Comentários
Carregando...